ebserh 2

A EBSERH já foi implementada em diversos hospitais universitários no Brasil, e na maior parte das vezes o processo de adesão foi marcado por truculências e posturas antidemocráticas por parte das reitorias. Os exemplos mais recente são da UFSC, onde realizaram a reunião do Conselho Universitário dentro do Batalhão de Polícia Militar para aprovar a adesão à EBSERH; e da Unirio, onde a adesão ao sistema foi aprovada sem consulta ao Conselho Universitário ou à comunidade acadêmica. Nos hospitais onde foi implementada, a EBSERH mostrou que NÃO É SOLUÇÃO para os problemas dos HUs. Pelo contrário, os hospitais continuam suspendendo serviços por falta de financiamento, como é o caso da UFTM e da UFC. No HU da UFSM, a EBSERH fez contrato com universidades privadas para que essas utilizassem o hospital como campo de estágio, prejudicando a formação dos estudantes e a qualidade do atendimento aos usuários, já que aumentou a relação aluno/leito. Na UnB, a EBSERH também contratou funcionários sem concurso público, para evitar o colapso desta que foi uma das primeiras filiais do projeto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s