Você sabe o que é boulder?

Fotografia e Reportagem Camilla Shaw

Gisele de Moraes escalando no Parque Estadual do Grajaú na cidade do Rio de Janeiro

Gisele de Moraes escalando no Parque Estadual do Grajaú na cidade do Rio de Janeiro

A palavra boulder vem do inglês e significa pedregulho ou pedra. Atualmente, também dá nome de uma modalidade da escalada. O esporte tem conquistado muitos adeptos nos últimos anos, principalmente aqui no Rio de Janeiro, região com diversos e incríveis pontos de escalada.

História do Montanhismo no Brasil

De acordo com o livro Escale Melhor e com mais Segurança, de Flávio e Cintia Daflon, o montanhismo no Brasil surgiu entre os séculos XVIII e XIX. Os primeiros a se aventurar pelas montanhas foram garimpeiros e caçadores. Aos poucos, o propósito de alcançar o cume das montanhas por aventura esportiva foi se tornando mais recorrente. O feito que marca essa situação é a ascensão ao Pão de Açúcar, em 1817, por Henrietta Carsteirs. As primeiras subidas tiveram um valor nacionalista muito grande. Em 8 de abril de 1912, o Dedo de Deus, na Serra dos Órgãos, em Teresópolis, foi conquistado. O fato foi um marco bastante divulgado, teve até repercussão internacional. Foi ai que a escalada técnica se iniciou. Entre as décadas de 1960 e 1980, as técnicas e os equipamentos de escalada internacionais chegaram ao Brasil e o esporte teve um crescimento considerável.

Modalidades do Montanhismo

O montanhismo seria a modalidade mãe que engloba todas as outras, subdividida em dois grandes grupos: caminhada em trilhas e a escalada.montanhismo (3)

Então, vamos fazer boulder?

O esporte pode ser realizado indoor, em muros de madeira com agarras de resina que simulam as pedras, ou outdoor, em blocos de rocha.

Nos dois casos, o escalador faz uso de sapatilhas de escalada, magnésio e crashpads. Esses equipamentos são necessários para garantir melhor desempenho físico e segurança. A escalada é realizada em vias baixas, variando entre 3 a 5 metros, sem a utilização de cordas, e é ai que o CrashPad entra: são colchões específicos do esporte para proteger os atletas nas quedas.

Kika Bradford, vice-presidente da Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada, explicou que tanto na escalada esportiva quanto no Boulder “o escalador preocupa-se puramente com o desempenho físico sobre a via. Isso acontece por que o alto grau da segurança dos equipamentos diminui o aspecto psicológico. Assim o atleta se concentra na dificuldade dos movimentos.”

IMG_5497-2

Anna Shaw e suas sapatilhas!

Mini Dicionário de Escalada 😉

Seg Na escalada é necessário que uma ou mais pessoas façam segurança de corpo para o escalador. Dessa forma a pessoa se posiciona perto do crashpad para garantir que o escalador cai no lugar certo.
Pega/Pegada Jeito como se segura a agarra.
Finger Fingerboard, treinamento para fortalecimento dos dedos e melhoria do desempenho físico. Consiste em um conjunto de agarras alinhadas em que o atleta faz determinadas séries de barra e exercícios.
Campus Campusboard, treinamento para fortalecimento dos dedos e melhoria do desempenho físico. Consiste em ripas de madeira alinhadas em que o atleta faz determinadas movimentações.
Escovinha Acessório para limpeza de agarras quando elas estão sujas, seja de magnésio ou terra.
Sapata Adjetivo carinhoso para sapatilha de escalada
Saquinho Acessório onde o atleta coloca o magnésio.
Beta Dica para realizar o Boulder.
Magnésio Pó que é usado para secar as mãos durante a escalada
Crash Crashpad, colchão específico de segurança usado para amortecer as quedas
Reglete/Regrê Agarra em que a pegada é com as pontas dos dedos
Abaulada Agarra em que a pegada é mais arredonda e grande
Pinça Agarra em que a pegada é com o dedão e dedos em forma de pinça
Batente Agarra em que a pegada é reta, semelhante a uma quina.
É pequena, mas é boa… Tentativa de um colega de te incentivar a escalar
DropKnee Movimento em que o joelho é direcionado para dentro do corpo
Flag Movimento em que uma perna fica solta e é utilizada para equilibrar o peso do corpo
Dinâmico Movimento dinâmico para alcançar agarras distantes
Estático Movimento de elevação que requer força e equilíbrio
Bote Movimentação de pulo para alcançar agarras distantes
Kmon Variação abrasileirada de “come on” para incentivar seus colegas!

Organização do Esporte

No Brasil a Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada, CBME, fundada em 2004, é responsável pela organização a nível nacional e congrega todas as federações e entidades dos esportes.  Aqui no Rio de Janeiro temos  a http://www.femerj.org/Federação de Esportes de Montanha, FEMERJ, fundada em 2000 e formada por 11 entidades, clubes excursionistas, centros excursionistas e a Associação de Guias e Instrutores Profissionais do Rio de Janeiro, AGUIPERJ.

Com tantas especificidades entre o montanhismo e a escalada, atletas de escalada esportiva e Boulder se organizaram neste ano para a criação de uma entidade específica a Associação Brasileira de Escalada Esportiva, ABEE, que garantisse o suporte para campeonatos nacionais e internacionais.

Conversamos com a Bianca Castro, diretora jurídica da ABEE, e ela nos falou um pouco da associação:

“Uma associação que tem como objetivo tanto organizar os campeonatos brasileiros de boulder quanto montar equipes para competir no âmbito internacional, seja copa do mundo, seja mundial. A associação foi criada para suprir uma lacuna que os atletas sentiam, principalmente os que competem internacionalmente. A escalada de competição não tem o foco que tinha que ter no Brasil e com uma associação separada a gente consegue esse objetivo”.

A ABEE já organizou dois campeonatos esse ano. O primeiro foi realizado em outubro na UBT Escalada, academia de escalada que foi inaugurada este ano em Brasília. O primeiro campeonato foi de boulder e o segundo vai ser de outra modalidade, de dificuldade! Acontecerá em São Paulo, na Casa de Pedra neste fim de semana, no sábado dia 29! Mais informações vocês podem conferir no site da ABEE.

E ai? Gostou? Não entendeu ainda? Então dá uma olhadinha nesse vídeo!

Iiii, agora já era!

Como em qualquer esporte, você pode se machucar. As lesões na escalada geralmente ocorrem por motivos específicos: falta de conhecimento do esporte, excesso de treinamento e os “queridos” acidentes.

Gisele de Moraes, escaladora desde 2011, se acidentou no início deste mês no Campo Escola (pico de escalada localizado na Floresta da Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro). Ela estava fazendo um dropknee, movimento que exige uma torção do joelho para alcançar uma agarra distante. “Foi uma torção que eu poderia ter feito lutando jiu-jitsu, jogando vôlei, saltando. Foi o modo específico que torci e deu a lesão”.

Ela comentou sobre a segurança do esporte: “Você precisa estar muito bem instruído quando for escalar.” A escalada é um esporte de risco, porém em todas as modalidades há equipamentos de segurança imprescindíveis.  Qualquer pessoa que quer se aventurar no esporte precisa procurar clubes ou ginásios de escalada para começar um contato apropriado. A escalada é um esporte de conjunto, dessa forma, você precisa estar sempre acompanhado, principalmente quando for para a pedra.

Como a escalada trabalha músculos muitas vezes não exercitados, é necessário exercícios de fortalecimento para evitar lesões. As mulheres precisam tomar um cuidado redobrado. Como são pouco influenciadas para trabalhar os membros superiores é importante começar devagar sempre respeitando o limite do corpo.

Os acidentes são infelicidades no meio do caminho e um desafio para atletas. Eles podem acontecer quando você menos espera, seja tropeçar durante uma trilha ou cair com o tornozelo virado e romper ligamentos. Como em qualquer esporte, é preciso parar a prática por algum tempo para o corpo se recuperar e então ele estará prontinho pra começar de novo!

Depoimento pessoal da repórter 😉

_MG_6474

Sou escaladora há dez anos. Me aposentei por alguns tempos nesses últimos anos por causa dos estudos. Este ano voltei com vontade de participar de campeonatos e encadenar muitos boulders. No mê de agosto, durante meu aquecimento em um muro de escalda, em Niterói, cai de mal jeito, rompi dois ligamentos e fraturei um osso.  Foi preciso realizar uma cirurgia para retirar um fragmento do osso que estava entre a articulação. Dois meses sem andar, muita fisioterapia e paciência. Um acidente, vejo histórias piores de quem joga futebol. O maior problema nesse tempo todo era ficar parada. Era não escalar. Perdi campeonatos e meus estudos foram comprometidos. Mas foi um acidente. Com meus fisioterapeutas fiz muito fortalecimento e agora já estou voltando a escalar. Minha fisioterapeuta me acompanhou até o muro de escalada e percebemos que é um exercício muito bom para fortalecer meu pé, claro, sem exagerar.  Meus dias de boulders difíceis e muito treino ainda estão um pouco distantes, mas só de poder subir na parede já estou muito feliz. 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s